quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Diário # 4 - Não! Não! Não!


Há um dia em que começa a ecoar este som pela casa. O dia em que finalmente percebem que podem dizer... NÃO!

Vamos comer a sopa?...     NÂO!
Arruma os brinquedos...     NÃO!
Tens que fazer xixi...     NÃO!

E nem sequer é um "não" doce e delicado como as nossas crianças, é um NÃO autoritário, como se fossem nossas mães! :D

Está na hora de ir nanar...     NÃO!
Bebe o leite todo...     NÃO!
Come o pãozinho...    NÃO!

Não há nada que se salve nesta altura, a não ser...

Queres brincar?...     SIM!  :D

Pois claro... Só que há dias que se quiserem estar no contra, até para brincar dizem que não! Já fiz a experiência, e a resposta foi imediata "Não! Quero ver a Dora!". Só para me meter com elas, ri-me e respondi também: "Não!":)  Pelo menos para perceberem que o Não funciona para os dois lados e talvez comecem a pensar "Alto, que seu digo que não a tudo, ela depois também me pode dizer que Não a tudo o que eu quiser!", eles são pequeninos mas pensam, à maneira deles interiorizam as coisas e fazem as associações.

Mas também não lhes podemos dizer que Sim a tudo não é? Eles têm que ter regras, desafios, deveres e direitos. Para serem adultos felizes e não ficarem frustrados por qualquer coisa.

Quando somos nós a dizer Não, se chorarem, choram 2 minutos ou menos e de repente já estão a brincar com qualquer coisa e até já se esqueceram da Dora. E se a birra durar mais de 2 minutos, e forem tão teimosos que choram e choram para lhes fazermos a vontade? Não podemos fazer quando choram... Se não, vão chorar sempre para terem o que querem. A minha filha mais nova era assim, repetia as coisas sem parar e choramingava para ser feita a sua vontade :) até que percebeu que não valia a pena chorar, porque nunca devemos ceder quando estão a chorar.
Opção #1 - Explicar-lhes que se choram não vão ser ouvidos, tem que se explicar para a mãe entender o que se passa. Opção #2 - Distraí-los com uma coisa completamente diferente, ler uma história, ou até pegar nuns lápis e num papel e fazer-lhes uns desenhos engraçados sobre um dragão que não queria fazer nada e quando a mãe lhe dizia que não, ele não parava de chorar, e chorava chorava, até que a casa ficou tão molhada que entrou água na televisão e ficou estragada. A ideia é entenderem que chorar é algo que devemos fazer quando estamos tristes por motivos importantes e não por birras.
E tudo passa, e depois até nos rimos com estas histórias, pelo menos algumas :D



Sem comentários:

Enviar um comentário